segunda-feira, 19 de junho de 2017

MEC suspende 27 faculdades brasileiras; duas instituições baianas estão na lista


Entre as investigadas pela CPI, estão venda de diplomas, classificação de cursos livres de extensão como cursos de graduação e terceirização da oferta de ensino.
O Ministério da Educação (MEC) suspendeu as atividades de 27 instituições de ensino superior no Brasil. Na lista, publicada na edição desta segunda-feira (19) do Diário Oficial da União, aparecem duas unidades baianas: a Faculdade do Sertão (Uessba), com sede em Irecê, e a Faculdade de Ciências Médicas da Bahia, localizada no município de Santa Cruz Cabrália.
Segundo o secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, Henrique Sartori de Almeida Prado, a medida foi tomada por conta de supostas irregularidades. A decisão foi um desdobramento da CPI das Faculdades Irregulares, da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe), instalada após denúncia de grupo de estudantes de Pernambuco.
Entre as investigadas pela CPI, estão venda de diplomas, classificação de cursos livres de extensão como cursos de graduação e terceirização da oferta de ensino. De acordo com o MEC, as aulas continuam nas instituições. Apenas serão suspensos serviços administrativos, como pedidos de abertura de novos cursos, por exemplo.
A pasta sustenta, ainda, que os alunos não serão prejudicados e destaca que o processo de investigação se encontra ainda em andamento.
Bahia Notícias

2 comentários:

  1. Somente um país do terceiro mundo e corrupto fecha escolas e faculdades! Na Europa e nos Estados Unidos isso não acontece! Quanto dinheiro o pessoal do MEC recebeu do Janguiê Diniz, presidente do Grupo Ser Educacional, UNINASSAU e ABMES para publicar esse despacho?

    ResponderExcluir
  2. A Polícia Federal e o Ministério Público Federal receberam um dossiê envolvendo o empresário Janguiê Diniz, presidente do Grupo Ser Educacional, UNINASSAU e ABMES. Foi provado que Janguiê Diniz pagou para criar a CPI da ALEPE de Pernambuco comprando o Deputado Rodrigo Novaes, o mesmo enganou milhares de alunos. Janguiê Diniz também comprou funcionários do MEC e faz também repasse de dinheiro ao Ministro com o objetivo de aprovar os seus cursos rapidamente e perseguir seus concorrentes! A LAVA JATO precisa chegar no MEC. Soltaremos o link do Blog com todas essas provas protocoladas na PF e MPF.

    ResponderExcluir