quinta-feira, 1 de junho de 2017

Vigilantes decidem manter greve depois de reunião no Ministério Público do Trabalho


Não houve contato com os empresários do setor que não apareceram à reunião

Após mais uma tentativa de negociação com os patrões, os vigilantes resolveram manter a greve iniciada semana passada em Salvador, deixando alguns bancos e órgãos públicos sem segurança e, em alguns casos, obrigando a paralisação dos serviços, total ou parcialmente, como no caso das perícias médicas da Previdência Social.
Na tarde desta quinta-feira(1º), houve reunião na sede do Ministério Público do Trabalho, no Corredor da Vitória e apenas os trabalhadores apareceram. Durante cerca de duas horas os vigilantes apresentaram aos procuradores as razões da paralisação e consideraram que o principal motivo é a proposta de 1% oferecida pelos patrões, como aumento de salário.
Como não havia representante dos empresários para discutir possíveis novas propostas, a decisão foi a manutenção do movimento. Um grupo de vigilantes seguiu em passeada pelo centro de Salvador em direção à sede do sindicato da categoria para uma reunião seguida de Assembleia Geral quando vai ser discutida a agenda do movimento para os próximos dias.
Fonte: Agora Na Bahia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário